quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Visão dos homens sobre as coisas

Meninas, vou comentar o "durante" as nossas férias para abordar esse assunto. E quero ouvir vocês pra saber se só eu passo por isso, ou se todos os homens são realmente iguais.

Então vamos lá...

Quando eu me propus a viajar de férias com marido e filho, busquei alternativas que aliassem o útil ao agradável. E considerei, claro, o fato de estarmos com um bebê.

Para isso, já contei no post anterior que até paguei um preço mais caro por isso, por causa da estrutura do hotel.

Na minha visão, a viagem foi perfeita! Claro que não foi igual a quando viajávamos só nós dois. Nem podia ser, mas dentro da minha expectativa foi tudo ótimo. Até passeio de bugre fizemos.

Mas pergunte ao meu marido o que ele achou. Ele até vai dizer que foi legal, mas vai comparar com outras viagens.

Como eu já contei aqui, Gabriel tem uma rotina de sono e alimentação bem certinha, então eu sei o que esperar. Pois bem, o sono dele é sempre pela manhã, em torno de 9h30/10h e depois do almoço, por volta de umas 14h30/15h mais ou menos. Então, nosso café da manhã sempre batia com a sonequinha dele. Não preciso dizer que ele ficava enjoadinho bem na hora que estávamos tomando o café. Até aí morreu Neves, pois eu ficava entretendo ele. Mas o Léo já ficava oriçado, pois ele não gosta que Gabriel fiquei chorando ou resmungando em público. Ele acha que incomoda as pessoas. Eu nem ligo. Ainda mais considerando que o hotel estava lotado de crianças e sempre tinha uma chorando no restaurante. Isso aconteceu quase todos os dias. Resultado, ele terminava de comer correndo pra poder sair com Gabriel dali. Humpf!

A mesma situação acontecia no jantar, pois aí era a hora dele dormir mesmo. Pois ele dorme cedo, entre 20h e 21h. O Léo queria sentar longe para que o choro do Gabriel não incomodasse as pessoas... Humpf!

Quando estávamos no parque, normalmente Gabriel tirava a sonquinha dele da tarde. Mas isso não incomodava porque ele ficava no carrinho e nós passeando.

Mas aí vinha a questão da alimentação. Estávamos no meio do parque e eu olhava pro relógio e notava que era hora do almoço dele (ou lanche), por exemplo. Eu voltava no hotel (que era super perto), pegava a comida no restaurante e voltava no parque. Ou quando estavamos passeando fora, eu levava as papinhas da Nestlé. Até aí, nada de novo. Mas meu marido se incomodava por termos que parar (no lugar que estivéssemos) para dar comida a ele. E dependendo do humor do Gabriel ele come super bem, mas tem vezes que realmente...

O que quero dizer com tudo isso, é que Gabriel não fez nada diferente do que faz normalmente. Mas assim mesmo meu marido reclamou dos horários, dos resmungos e etc... E por isso, na visão dele, a viagem foi legal, mas o aproveitamento nem tanto.

Por que pra nós, mães, as coisas são tão mais simples?

7 comentários:

Roberta disse...

Quando viajamos com MC, ela era um pouco maior do que Gabriel. Ela tava com 1 ano e 1 mês. A rotina dela foi pro espaço, afinal estávamos de férias e tínhamos era que curtir! Então sempre tinha uma papinha pra emergência, ou então ela comia no mesmo horário que a gente. Até pq já comia comida de gente grande! Fizemos todos os passeios que deram na telha, mesmo os de de noite! E ela ia junto pro embalo!
Viajar com eles na idade do Gabriel é realmente muito mais complicado do que quando já se come tudo. Mas, tudo é diversão!

Fran disse...

Com certeza, quando Gabriel comer comidas sólidas e começar a andar, as coisas serão mais fáceis.

Eu tb achei tudo muito divertido e adorei a viagem. Correu tudo melhor do que eu eperava. O Léo gostou, mas sempre compara com as outras viagens.

E o Dê? Também tem essa visão mais cri-cri?

Jú Ferrer disse...

Abafa o caso, né?! O trabalho sempre fica em cima das mães e os pais ainda reclamam...Não é à toa que toda mãe é santa, por ter paciência com filho...e marido, hahahahaha.
Beijocas

Dedeia disse...

Amiga, eu nao tenho nem o que me queixar. Rafael é super tranquilo. ele nao se estressa com Matheus chorando.
Ele fica numa boa. hoje em dia ele nao quer que leve comidinha pra ele, frutinhas, acha que posso dar toda comida da rua pra ele. Isso sim me chateia pq ele quer q Matheus seja "igual" a gente: coma qualquer coisa. E eu nao gosto. DETESTO dar comida de rua pra ele. Logo que faz pouco tempo que ele comeu uma comida de rua, e mesmo assim foi spoleto so com franguinho e queijo branco e molho branco ( pouquissimo). Bebidas na rua só mate leao ou guarana natural. Refri NUNCA!!!!
Quanto ao fato dele se irritar com Matheus chorando ele nao se irrita, ele fica impaciente. Não gosta de vê-lo chorar. entao fica tenso. Mas nao com medo de estar chateando as pessoas, mas sim pq nao gosta de vê-lo chorar.

Larissa disse...

Meninas, alguém pode me dar uma ajuda? Estou com uma lista de enxoval protinha em minhas mãos com tudo o que (teoricamente) um bebê precisa. Não tenho experiência alguma e queria uma idéia sobre as quantidades de roupinhas e sobre os intens que são de fato importantes e prioritários. Quem está grávida é minha cunhada, está com 6 meses, esperando o Daniel. Será que vocês não olhariam essa minha lista e fariam suas críticas? Posso mandar para um e-mail de vocês! Grande beijo!

Fran disse...

Oi Larissa,

Estou procurando aqui nos meus arquivos pois tenho uma lista aqui já comentada, mas me mande a sua de qq forma.

francineralves@gmail.com

Roberta disse...

Larissa, vamos te mandar ok! Aí vc bate com a sua!
E qualquer dúvida, grita!
Beijocas.