segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Indignação!

Gente, deixa eu desabafar com vocês!

Claro que gravidez não é doença, longe disso. Mas nós sabemos o quanto pesa carregar aquele barrigão. Principalmente quando dependemos de transportes públicos.

Pois bem! Hoje pela manhã, vindo para o trabalho, peguei um ônibus relativamente cheio. Todos os lugares devidamente ocupados e poucas pessoas em pé. Na minha frente, uma grávida com uma barriga de uns 7 meses pra cima. Já bem protuberante!

Acreditem ou não, mas ela atravessou o ônibus inteiro e NINGUÉM ofereceu seu assento para ela. NINGUÉM!

Ela foi para o final do ônibus e ali ficou em pé. Claro que a barriga roçava numa "senhora" sentada. Acreditem, mas a mulher ainda fazia cara de incomodada com aquela barriga. Ao lado da senhora uma jovem, mais nova que eu, que simplesmente ignorou a grávida ali, na frente dela.

Um rapaz, sentado lá atrás foi educado e cedeu seu lugar para ela.

Gente, gravidez não é doença! Mas custa ter um pouco de educação?

Esse ônibus não tinha marcação de lugares especiais. Se tinha estava bem escondida a identificação, pois não achei. Se tivesse algo visível eu juro que faria a pessoa levantar e ceder o lugar dela.

Por isso que esse país não anda! Porque as pessoas se preocupam apenas com o próprio umbigo. Ignoram o próximo!

Indignada!

4 comentários:

Giovana disse...

É um motivo e tanto para ficar indignada, afinal de contas um unica freada desse onibus seria um risco para essa mae, não so o fato da barriga pesada e indisposição, mas o perigo mesmo de ser transportada em pé e carregando uma vida dentro dela.

O Brasil é lindo os brasileiros é que são f***.

Beijos e boa semana!!

Amo Pedro disse...

Oi!! sempre que posso leio os posts daqui, mas nem sempre comento...mas hj sentí vontade de comentar pq me identifiquei mto com o fato. meu filho já vai completar 5 anos em novembro, mas qdo eu estava grávida dele...morei uns meses em uma casa que necessitava pegar ônibus pra poder chegar ao meu trabalho. ps todos os dias, eu tinha que travar uma verdadeira luta pra conseguir um assento durante o trajeto...as pessoas me ignoravam, não somente eu, mas alguns idosos que tomavam o ônibus tb...mtas fingiam não nos ver...olhavam pela janela...se fazendo de distraídos...eu encarava mesmo...fitava com o olhar...mtas vezes, dependendo do dia e do meu humor, pedia o lugar na cara dura!! pq é um direito meu!! gravidez não é doença, mas a barriga da grávida tira a estabilidade dela...se o motorista dá uma freada brusca (e acredite, isso acontece frequentemente) e a gravida cair, não é só uma pessoa que pode se machucar, mas sim, duas, pq o bebê dentro da barriga corre sérios riscos!! mas as pessoas não pensam assim...outro dia eu estava no hospital infantil daqui da cidade, sentada aguardando ser chamada pra pesagem e medida de temperatura do meu filho que estava com dor de ouvido...uma mãe chegou...com a bebê no colo e ficou em pé na porta...eu oferecí meu lugar pra ela e ela recusou...ps qdo o enfermeiro chamou a próxima mãe...ela entrou na minha frente, como se ela fosse a próxima, mas pela ordem de chegada ela seria depois de mim! ainda comentei com meu marido, a gente quer ser educada e é isso que leva de recompensa...mas nem por isso desisto de ser uma cidadã educada e prestativa, ps os bons não podem pagar pelos maus! mas espero que essa situação mude! um dia...quem sabe!

Déia. disse...

Menina, eu cansei de passar por essa situação quando estava grávida e você lembra como eu fiquei com uma barriga "gigante".
Teve um cara que me lembro até hoje, quando ele me viu ele olhou pra minha barriga e fechou o olho fingindo estar dormindo só para nao ter que levantar!
Menina, fiquei com raiva da situacao, precisava fingir que dormia? Aff.
ô povo mal educado!

Amanda disse...

O povo anda muito mal educado mesmo! O que mais me choca são as mulheres, que já passaram por isso ou talvez ainda vão passar, e não se colocam no lugar da outra. Quem sabe a geração dos nossos filhos não seja uma galerinha mais solidária, vamos trabalhar pra isso, e passar pra eles bons conceitos e, principalmente, servirmos de exemplo!