sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Para nossa reflexão...

Creio que todos vocês têm conhecimento ou têm acompanhado o caso do menino de 2 anos que tem mais de 50 agulhas em seu corpo. Eu estou chocada e pedindo a Deus que os médicos consigam retirar as agulhas que estão atingindo seus órgãos vitais. Que ele saia dessa e que não fique com seqüela física nem psicológica.

Dentro desse assunto poderíamos falar de diversos outros, mas quero salientar um ponto.

É o fato da mãe já ter percebido que o menino não gostava de sair com o padrasto (monstro). Ele ficava visivelmente transtornado. Gente! Ninguém conhece melhor nossos filhos que nós mesmos. Então se eles reagem de forma estranha, "alôôôô", algo errado pode estar acontecendo. E isso serve para babás, familiares, creches e escolas... Vamos prestar atenção nos sinais de desconforto que nossos filhos nos dão. Criança é muito sincera. Demonstra tudo!

Nem consigo pensar nessa história direito pois me dá vontade de chorar. É muita crueldade!

5 comentários:

Patrícia Angélica disse...

Concordo plenamente!!! Tudo bem que a nossa vida é corrida e coisa e tal, mas, daí, não perceber que seu filho de 2 anos não gosta de "ficar perto" de uma determinada pessoa e deixá-lo mesmo assim... Me desculpe a ignorância, mas não consigo aceitar. E, esse fulano é um monstro! Deus nos livre e abra sempre nossos olhos para ver o que se passa com nossos pequenos.

Beijos

Vick disse...

Nossa eu também fiquei chocada, sem palavras!

Maria Flor Atêlier disse...

Eu confesso que não quisa saber muitos detalhes, me envolvo muito fico depreê mesmo.

Não consigo entender como que isso ainda acontece e como a mãe não viu em nenhum momento o que estava acontecendo. Não é certo julgar mas é o que você falou a mãe conhece muito bem seu filho.

Conheço uma respiração diferente que a Maria dá. Como que essa mãe não viu isso????

Beijos meninas.
Vamos sim rezar por essa criança que com certeza precisa e muito.

Alê

Gabriela disse...

Cara, eu não consegui nem ler sobre a matéria, quando li a manchete fiquei horrorizada e deprê.
Antes de ser mãe já me chocava muito com essas coisas mais depois fico muito mal...
Hoje fui almoçar com umas amigas que são mães, mães de jovens, adolescentes e crianças acima de 6 anos e elas comçaram a contar que seus filhos querem passar o reveilon fora de casa, com amigos sem adultos, enfim...
Ficamos cogitando o que poderia acontecer e passei mal, meu coração ficou apertadinho...
Não consigo imaginar como alguém pode fazer mal a uma criança!
bjs

Déia. disse...

Amiga, quando soube do caso fiquei chocada tambem. E concordo plenamente com você quanto ao fato que nós, mães, conhecemos nossos filhos melhor que ninguem nesse mundo. E se ela já havia percebido algo de estranho ela teria que intervir sim. Só que as vezes nos deparamos com mulheres (e homens também, claro!) que preferem fechar os olhos para algumas coisas para não ficar sozinho, nao sentir solidão ou magoar o outro.
Não sei se é o caso dela, mas se ela havia percebido algo de estranho porque nao interviu?
Eu não consigo nem ficar pensando muito nesse caso. Tenho nojo e raiva deste infeliz.