segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Papo de Mãe

Bom dia, meninas!

Como foram de final de semana? O nosso foi ótimo, muito calorzinho na cuca, mas tá valendo!

Ontem estava na minha mãe e estava zapeando pelos canais da SKY e achei um programa muito interessante na TV Brasil. Chama Papo de Mãe. Não sei se vocês já viram, mas eu já virei fã.

E como nada é por acaso, o papo de ontem foi sobre Filhos Únicos. Sabem que esse tema anda atormentando minhas ideias. Ter ou não ter o segundo filho? Eu quero muito, mas quando penso nessa vida doida que temos, nos gastos, na dedicação que todos os filhos merecem, na disposição pra acompanhar uma criança, na reforma que terei que fazer no ap, no futuro...enfim....quando penso nisso tudo, desisto. Mas, por outro lado, a alegria que um bebê traz é tão grande! Por mais que MC tenha primos, irmão é irmão! Ô dúvida cruel!!!! Pra completar tudo, minha médica essa semana me revela que é super a favor de filhos únicos! Por todos esses motivos relatados aí em cima e outros tantos...

MAs, esse programa de ontem, teve uma moça que é filha única, dizendo que sentia muita falta de ter um irmão e que hoje adora ver as duas filhas convivendo, crescendo juntas. Ela disse que quando elas começam a brigar, ela fala assim: “Mas vocês são irmãs”. E elas então começam a se abraçar, pedir desculpas, dizer que ama... Ela disse também que foi muito chato ser filha única. Sei que não é todo filho único que pensa dessa forma! Mas também, como eles sabem que é legal ter irmãos? Eu AMO meu irmão! A diferença de idade entre a gente é de 7 anos, então, nunca brigamos! Lembro que quando ele nasceu, eu queria levar ele todos os dias pro colégio pra mostrar pras minhas amigas! Passamos muitas coisas juntos....e hj não consigo me imaginar não tendo ele por perto. No meu casamento, só chorei quando fui falar com os padrinhos e madrinhas, no dele, já entrei chorando! :)

Existem muitas questões sobre esse assunto né? Muitas dúvidas também. Será que filho único se sente o rei do mundo e não consegue lidar muito com frustrações porque os pais sempre deram de tudo? Será que fica uma pessoa introspectiva, com problemas de se relacionar? Conheço muitos filhos únicos que não são assim, depende muito da criação, lógico!

Bom, eu continuo na minha dúvida cruel! E vocês? Pretendem ter outros filhos? As que já tem, foi difícil decidir?

Uma coisa é certa, virei fã desse programa!

Beijos.

16 comentários:

Fran disse...

Amiga, estamos no mesmo barco. Ao mesmo tempo que quero outro filho, penso nisso tudo. E ainda tem uma outra questão que me atormenta. Adotar ou gerar? Sempre disse que o segundo eu adotaria, mas amei ficar grávida. E com meu limite é ter apenas 2, o segundo tem que ser o último mesmo...

Ai, ai...

Eu ainda quero e Gabriel ama crianças! Então acho que ele ia amar ter um irmãozinho.

E outra coisa, quando ter? Gabriel tá numa fase tão gostosa de descobertas. Não quero perder isso...

Ai, ai...

Vanessa disse...

Sempre falei que teria somente um filho, por conta de tudo isso que vc relatou ai, mas depois que a Camille nasceu eu soube que ser mãe é bom demais, penso muito em tr outro.
Ainda está cedo para decidir, se tiver será só daqui a alguns anos, então...
Vou pensar mais um pouquinho. Risos...

Dany disse...

Sabe, Roberta, eu sou filha única e quero que meu filho tb seja. rs
Não é egoísmo não. É uma questão de poder dar tudo de bom pro meu filho. Estou falando financeiramente mesmo. Com dois, é tudo muito mais difícil. É o dobro! Roupa em dobro! Festa em dobro! Colégio em dobro. Tenho muito medo de ter outro filho e não poder dar conta ($) dos dois. Ih, ó, não sou traumatizada por ser filha única não - até gosto! :-)

Erika disse...

Não tive o meu bebe ainda, mas sei o quanto é bom ter irmãos... Também não me imagino sem elas hoje... Meu namorado (e futuro marido) é filho único. Não é nem um pouco intropectivo e nem um pouco acanhado... Muito pelo contrário... Mas ele tem um problema sério que é o individualismo e o egoísmo... Ele sempre pensa nele primeiro e tem muita dificuldade em dividir o tempo dele. É uma pessoa ótima e generosa, mas é preciso que seja chamado à atenção pra parar e pensar no outro, de vez em quando. Acho que o maior problema do filho único é aprender a dividir suas coisas, a atenção dos pais e por aí, vai... Fora que, ocupar o tempo de uma criança exige muita dedicação dos pais... Se ela tiver um irmãozinho, qq brincadeira ou qq distraçao já vale...

Papo de mãe disse...

Roberta, ficamos muito contentes por você ter gostado do programa! A cada semana temos um assunto diferente, mas sempre dentro deste universo familiar. O nome do programa é Papo de Mãe, mas é democrático e tem espaço para todo mundo: pais, avós, avôs, tios, tias, e por aí vai.
E como no programa nem sempre há tempo para falar tudo, temos o nosso blog onde sempre colocamos informações extras, entrevistas na íntegra e dicas interessantes para nossos telespectadores.
Como agradecimento pelo carinho e pela divulgação, vamos colocar seu blog na lista de nossos amigos.
Obrigada pela audiência e participe sempre comentando no blog. A opinião de todos é muito importante para tornar o programa cada vez melhor.
Um grande beijo,
Clarissa Meyer
Equipe Papo de Mãe
www.papodemae.com.br

Papo de mãe disse...

Ah, eu esqueci de dizer que o Papo de Mãe tem vários horários:
Tema inédito: quintas-feiras, 18h30
Reprises: domingos, 13h30; segundas, 12h30 e terças, 18h30.
Para saber como sintonizar a Tv BRasil acessem nosso site www.papodemae.com.br
Bjs!!!
Clarissa

Gabriela disse...

Minha questão vai um pouco além disto, a minha filha pede um irmão, aliás 2, um irmão e uma irmã.
Mas, não sei se financeiramente falando fica assim tão difícil, acho que você acaba se virando e acho que isso dá uma boa noção de vida em sociedade.
Minha avó foi mãe de 4 filhos, todos homens e eles aprenderam a sempre dividir...
Meu pai tem ótimas lembranças de sua infância e ama seus irmãos.
Eu tenho uma irmã, brigamos muito é verdade, mas como ela mesmo me disse uma vez "acima de tudo somos irmãs" e eu não consigo imaginar minha vida sem a Dani.
Bom dúvidas a parte já fui radicalmente contra ter outro filho e hoje já penso duas vezes.
bjs

Letícia Godoy disse...

Olá meninas, conheci o blog de vcs através do Papo de Mãe que tb sou fã rssss. Vcs já devem ter até me visto por lá.

Meninas eu sou mãe de filho único (por enquanto), tive meu filho com 19 anos, ele está com quase 16 anos (faz aniversário no próximo mês). O que posso dizer sobre isso: eu não sou filha única, tenho 3 irmãos e amooooooooo eles, não sei o que seria de mim se eles não existissem, ainda mais que perdi meu pai cedo (13 anos) e este ano minha mãe tb se foi, imaginem se não tivesse eles??? Estaria sozinha no mundo, já me senti completamente perdida com a morte da minha, se não tivesse meus irmãos não sei o q seria de mim. Apesar de só ter um morando perto de mim, sei que o que precisar posso contar com todos. Sou a caçula e tb vivenciei um pouco as vantagens de ser a única em casa rsss, mas é diferente pq tb tinha a convivência com meus irmãos. Qdo meu filho completou 12 anos, a vontade de ser mãe novamente começou a tomar conta de mim. A idéia de esperar por netos não acalmava isso, afinal só tinha 32 anos, ainda tinha muito amor dentro de mim e queria era filhos mesmo. Então o desejo da adoção, q já era antigo, ressurgiu. Hj estou inscrita e posso ser mãe de mais dois meninos.
Meu filho está feliz com a idéia dos irmãos, mas o desejo maior partiu de mim mesma por querer ser mãe novamente, dividir o amor que transborda no meu coração.
Convido vcs para conhecer meu blog sobre filhos adotivos e recomendo um blog onde morro de rir, que é o Eu com os 4, uma mãe de 3 a espera do quarto filho, é muito engraçado. Ai vai a dica http://eucomosquatro.blogspot.com/

Beijinhos a todas, e reflitam, as despesas são em dobro, mas a alegria e o amor também são

Marcilene de Fátima disse...

Olá meninas! :)

Esse assunto não consegui deixar de comentar!
Pra quem não me conhece, com a graça do nosso Deus sou mãe do Vinícius (7 anos), da Luísa e da Júlia (4 anos).


A cada dia que vivo, aumenta minha convicção de que filho único "não faz bem à saúde":

DOS PAIS
1- porque só tem um filho para educar e transmitir o que acredita ser o melhor. Pra mim, só tem um filho para APRENDER pois penso que educar é mais aprender do que ensinar. Quem tem filho sabe que revemos muitos conceitos, repensamos nossa maneira de ser e agir, ABRIMOS MÃO DE MUITAS COISAS... diariamente (cada fase tem sua exigência), revivemos emoções que estavam muito guardadinhas na nossa memória, coisas da nossa infância! Estou vivendo isso com o Vini no futebol e com as meninas no ballet, é uma delícia!

2- Terá apenas uma chance de "acertar" ou "errar" nas situações novas que aparecem. Digo isso pq depois que tive as meninas, claro, coisas que achei que não foram muito legais com o Vini tentei fazer diferente com elas. E tb uma única chance de viver momentos únicos que vc vive com cada filho que tem.

3- não tem a chance de sentir como é amar mais de uma cça. Pra mim, nós pais não nos dividimos
para os filhos, nosso amor que se multiplica! Eles é que dividem nossa atenção (e isso ajuda a "crescer"). Claro, passei a ser mais requisitada, porém, muuuuuuuito mais amada pois pra mim, amor de filho tb é incondicional, principalmente com mãe. É isso que sinto multiplicado por 3. Chegar em casa do trabalho ou buscá-los na escola e agachar para receber 3 abraços apertados, 3 beijos carinhosos, carinho, muuuito carinho e olhares profundos de admiração e amor! Não tem preço!

Sei que esse comentário tá quilométrico mas vou encerrar já já.



DOS FILHOS
Tenho um irmão e uma irmã e tb não me imagino sem, gostaria até de ter mais.


1- Acredito que a questão do egoísmo depende muuuuito da educação pq o ser humano é egoísta
por natureza. Qual a cça que não tem que aprender a dividir um brinquedo? Com um irmão em casa essa aprendizagem é diária.

2- Vc pode não ter sobrinhos se se casar com alguém que tb é filho único.

3- E o que um dia um amigo que é filho único ( e não gosta de o ser), na morte da sua mãe
compartilhou comigo: "É difícil Marcilene, nessa hora tão dolorida, nem um irmão para compartilhar essa terrível dor." E ainda nesse caso, filho único é o único responsável pelos pais pois a ordem natural das coisas é morrermos qdo ficarmos velhinhos, ou seja, depois dos nossos filhos.



Pra finalizar, qto à questão dos gastos: educação e saúde pra mim são essenciais.

Quanto à festas, roupas e brinquedos, penso que precisamos nos livrar do consumismo exagerado e da vaidade - um pecado capital que significa:

s.f. Desejo imoderado de chamar atenção, ou de receber elogios: gasta bilhões por mera vaidade.
/ Idéia exageradamente positiva que alguém faz de si próprio; presunção, fatuidade, gabo: não teria a vaidade de intitular-se sábio. / Coisa vã, fútil; futilidade. / Alarde, ostentação, vanglória.


Respeito a opinião de cada um mas sou super a favor de mais de um filho.

O que seria de mim se meus pais tivessem decidido parar no
segundo filho?! :)

Beijos.

Letícia Godoy disse...

Oi Fran,

Tenho uma idéia para esta sua indecisão hehehehehe gera um e adota outro, que tal??? rsss

Isso, vai lendo o meu blog lá tem muita informação, praticamente tudo que você precisa para amadurecer a idéia da adoção, chegar a conclusão que ainda não é o seu momento ou ainda que adoção definitivamente não é para vc.

Adoção tem que ser bem pensada e consciente, é uma decisão muito séria e tem que ser tratada como tal.

Vou linkar vcs tb, vou fazer isso agoraaaaaaaa

beijinhos no coração

Fran disse...

Cumade,

Você por aqui! Seja bem-vinda!

Gente, a Lene é um exemplo pra mim! Ela é mãe de 3 crianças lindas e dessas 3, duas são gêmeas. As coisas mais fofas que têm... Eu sou louca por gêmeos (por que será?)... E vibrei quando soube que ela estava esperando essas duas princesinhas...

Letícia Godoy disse...

Concordo com tudo que a Marcilene escreveu, acho que postamos juntas não tinha visto seu comentário.

Meninas posso dizer por mim, vc perder seus pais e não ter um irmão para compartilhar essa dor, nossaaaaaaaa, não consigo nem imaginar.

Por mais que as outras pessoas imaginem o que vc está passando, só os seus irmãos estão sentindo a mesma dor que vc.

Eu compartilhei e ainda compartilho com os meus a perda dos nossos pais, pq é durezaaaaa, barra pesadissima mesmo.

"Vc pode não ter sobrinhos se se casar com alguém que tb é filho único." nunca tinha parado para pensar sobre isso. Verdade, imagina não ter sobrinhos???? Eu tenho 8, não consigo nem imaginar não tê-los.

Pensem meninas, leiam direitinho o que a Marcilene postou, perfeito.

beijinhos no coração

Morena Cor de Jambo disse...

Eu pretendo engravidar logo,pois fazem sete meses que minha filha virou uma anjinha e o que me resta é um vazio...

Luana Barbosa disse...

Adorei o seu cantinho.
Venha conhecer o meu cantinho e meus trabalhos.
Beijos!

Morena Cor de Jambo disse...

Também esotu assistindo a esse programa e ele é muito bom e nos tras muitas informações,recomendo,bjsss

Adriana disse...

Eu adorei tb, eu participei da gravação sobre gravidez na adolescencia, já que minha primeira filha nasceu quando eu tinha 15 anos. Acho que vai ao ar em maio.

bjs.