terça-feira, 3 de novembro de 2009

História de um Nascimento: Bebê Giovanna

Bom dia, meninas!
Tudo bem por aí?
Hj é dia! E infelizmente esta é a última história que tenho engatilhada! Snif!!! Por isso, as histórias agora não terão mais dias certos para serem publicadas...quando eu receber alguma eu coloco...

A história de hoje é da Giovanna, filha da minha amiga Fê Marques!
E como já tinha dito antes, hoje, a Gi faz 1 ano e 7 meses!
Parabéns, pequena!!! Que Deus te abençõe!

Vamos conhecer a história da Gi?!

A Motivação

Desde adolescente eu tinha vontade de ser mãe. Casei, depois de 11 anos de namoro, e achei que encomendaríamos logo nosso herdeiro, mas o marido queria curtir o casamento e pediu pra esperarmos um pouco mais. Antes de completarmos 2 anos de casados, começamos as tentativas pra engravidar. Foram 9 meses de muita ansiedade, muita frustração quando a menstruação aparecia, muitas dúvidas e muitos medos.

As Tentativas

Em abril de 2007 minha menstruação atrasou e, finalmente, descobri que estava grávida. Essa felicidade durou apenas um mês, pois era uma gravidez anembrionária (o embrião não se desenvolveu) e um mês depois de pegar o “Positivo”, sofri um aborto espontâneo. Foi um momento difícil, mas me enchi de esperança e pensamento positivo.

A Descoberta

Apenas dois meses depois do aborto, eu engravidei. Fiz o beta HCG no dia 11 de agosto, um dia antes do Dia dos Pais. Era um sábado e o resultado sairia no começo da noite. Eu e marido deixamos o computador ligado o dia todo pra esperar pelo resultado e qdo, finalmente, o resultado ficou disponível, eu tinha ido ao banheiro e o marido que viu primeiro. Gritou do quarto que o resultado tinha saído e eu gritando do banheiro e perguntando o que estava escrito. Ele ficou mudo. Qdo entrei no quarto, lá estava ele com cara de bobo e dizendo que eu estava grávida. Nos abraçamos e liguei pros meus pais. Todos ficaram radiantes.

A Gravidez

Tive uma gravidez super tranquila. Senti enjoô durante os três primeiros meses, mas nunca cheguei a passar mal. Apesar de eu estar feliz, existia beeem no fundinho do peito um medo do meu grande sonho não se realizar. Mas eu mantinha o pensamento positivo pra afastar esse medo. Em novembro descobri que o bebê era menina. Nossa Giovanna.

O Parto
Na quarta, 2 de abril, fui na consulta com a obstetra. Eu já estava com 39 semanas, super ansiosa pra conhecer a Giovanna (e com aquele medinho persistente) e pedi pra minha médica marcar logo o parto. Ela marcou pro dia seguinte. Meus pais, meus sogros, uma prima do marido com a filhinha de 1 ano e 10 meses e a madrinha do meu marido foram pra maternidade esperar a Gi nascer. Eu era a mais calma...só queria ver logo minha filha. Ás 13:20 vieram me buscar pra levar ao centro cirúrgico. Todos me acompanharam até o elevador e só o marido pôde seguir adiante comigo. Eu estava calma, mas ver aquele monte de gente com os olhos arregalados e dizendo que ía dar tudo certo, me fez começar a rezar…hehe. Entrei na sala de cirurgia às 13:25 (tinha um relógio de parede lá), todos da equipe médica se apresentaram (super simpáticos, aliás), o anestesista aplicou a anestesia. Logo depois disso meu marido chegou (ele estava trocando de roupa) e a médica falou: “Se prepara pra fotografar sua filha, papai” e às 13:57 ouvimos o chorinho da princesa. É tudo tão rápido. O anestesista abaixou o lençol que me impedia de ver a cirurgia e a médica me apresentou à Giovanna. Me lembro de ter respirado fundo e agradecido a Deus. Não chorei, como imaginava. O marido me olhava com uma cara de bobão que nunca vou esquecer. O pediatra pegou ela, fez o que tinha que fazer e um pouco depois ela veio pros meus braços. Ela já nem estava mais chorando. Ficamos nos namorando por algum tempo enqto o papai fotografava e logo depois tiramos foto da família completa. Logo que fui pro quarto, Gi tb veio. Não quis que a levassem de volta pro berçário e ela só saiu de perto de mim qdo foi tomar uma vacina. E a partir daquele dia ganhei uma companheira pra vida toda e tudo mudou. Tento ser uma pessoa melhor a cada dia por causa da Giovanna. Meu coração agora está mesmo fora do corpo.


6 comentários:

Fran disse...

Ô coisa boa, começar a semana com uma história bonita dessas!

Mas meninas, animem-se, escrevam suas histórias. Não deixem nossas terças e sextas vazias!

Ahhhhhh!!!! Snif, Snif!

Dany disse...

Que história linda!!!
Adoro ler essas histórias!!!

Patrícia Angélica disse...

Que estória linda!!! O nascimento da Giovanna me animou de contar a estória da minha Giovana... Só que tem tanta coisa tristinha nesta estória, mas o final foi feliz e isto que vale à pena!!!

Desejo que a Giovanna seja muito, muito feliz!!! Parabéns ao papai e à mamãe da Giovanna por este lindo presente de Deus!!!

Beijos

Roberta disse...

Patrícia, escreve sim....não precisa entrar nos detalhes na parte triste! Será que consegue escrever assim?
Manda manda!!! :)

Vanessa disse...

Oi fê,
linda a história. Parabens pela filhota.
é Patricia, conta. O importante é o final feliz.

Francine Figueiredo disse...

Adorooooooooo essas histórias!
e hoje a Gio está aí lindaaaaaaa d+
bjs