terça-feira, 27 de outubro de 2009

História de um Nascimento: Bebê Caio

Bom dia meninas!

Vamos lá?!
Preparadas para o chororô de hoje?!
A história de hoje é do Caio, filho da Dany.
Caio já tem 6 anos e vai ler esse post, com certeza!!!!

Bôra!

A Motivação

Eu não pensava em casar. Queria ser uma mulher moderna, independente e livre. Isso era o que passava na minha cabeça aos 18 e 19 anos de idade. Como se casar fosse sinônimo de ser submissa! Bom, era o que eu pensava na época. Eu também não ficava sonhando em ser mãe não. Eu gostava de estudar, trabalhar e viver a minha vida. Assim, bem egoísta mesmo. rs
Meu marido também não sonhava em ser pai. Ele nunca teve uma visão muito romântica das coisas.

As Tentativas

Não houve tentativas para engravidar. Nós namorávamos. Eu tinha 19 anos e ele, 24. Estávamos curtindo nosso namoro. Só isso. Como era a primeira vez na minha vida que eu estava tomando pílula, eu não sabia lidar direito com isso. Peguei as pílulas e coloquei em um potinho de remédio (crente que estava abafando!). Como tenho uma memória péssima, esqueci de tomar o remédio, mas não percebi nada porque no potinho de remédio, não tinha dia da semana.

A Descoberta

Num certo dia, achei estranho que minha menstruação tinha atrasado. Resolvemos que eu tinha que fazer o teste de gravidez. Eu estava tranquila porque achava que isso nunca iria acontecer comigo. Fui ao laboratório, fiz o exame e ele pegou o resultado. Ele me ligou dizendo que me encontraria na faculdade para conversar comigo, mas não disse o que era. Quando cheguei, ele estava lá sentado me esperando. O teste deu positivo, ele disse. Sabe quando você não consegue pensar em nada? Assim que eu me senti. Imagino que ele também. O sentimento que bateu na hora não foi dos melhores, já que não estávamos planejando nada disso para as nossas vidas. Conversamos muito sobre o quê fazer e... tínhamos que contar para as pessoas. Como foi difícil contar para a minha mãe! Contamos e ela ficou perplexa. Depois de um tempo, aceitou, claro. Hoje Caio é a paixão da vida dela e ela vive por ele.

A Gravidez

Minha gravidez foi muito tranqüila. Eu não senti enjôo, não senti dores, não tive sangramento, não tive nada! A única coisa que era estranha para mim era pensar que tinha um bebezinho lá dentro. Isso era absolutamente incomum para mim. Os três primeiros meses foram um mar de rosas. Depois, continuou tudo muito sossegado, mas já comecei a engordar e sentir mudanças no meu corpo. Eu continuei trabalhando normalmente e indo para a faculdade. Nesse meio tempo, decidimos morar juntos. Alugamos um apartamento e compramos absolutamente tudo para o nosso apartamento e começamos a fazer enxoval do baby. Comecei a comprar coisinhas amarelinhas e verdinhas, já que eu não sabia o sexo. Eu torcia por uma menina e ele, por um menino. Na verdade, quando estamos grávidas, tanto faz se vai ser menino ou menina! O importante é que seja saudável, não é mesmo? E com isso eu encucava às vezes. Tinha muito medo de o bebê nascer com algum problema. Grávidas pensam nisso, eu acho. Fiz minha primeira ultra e estava tudo normal. Aos 4 meses, fiz outra para saber o sexo. Dessa vez, fui sozinha. Liguei para Renato e contei que era menino. Senti um alívio na voz dele. rs (Ele diz que não tem coração forte para ser pai de uma menina linda. Hehehe)
Eu fiquei muito emocionada. Eu ia ter um bebê menino! Um garotinho! Um rapaz! O nome já estava decidido: Caio. O significado era o que esse bebezinho iria trazer para as nossas vidas: alegria. Se tivesse sido menina, seria Letícia (também significa alegria). A partir daí, meu mundo ficou azul. Era um mundo azul, cheio de bolas de futebol, super heróis e bonés. E aquele menino já chutava bola lá dentro da minha barriga. Mexia muito! Era possível ver minha barriga mexendo por cima do vestido! Incrível! Estar grávida é realmente algo fascinante. Foi o momento que mais cuidei de mim: médico, exames, cuidado para não bater com a barriga, roupa só se fosse confortável... Como alguém que nem tinha vindo ao mundo ainda podia mexer tanto comigo...

O Parto

Eu queria que fosse parto normal. Depois de tanto ler sobre gravidez, cheguei à conclusão de que seria melhor para nós dois se fosse parto normal. Acontece que quando eu vi o tamanho da minha barriga, desisti. rs É verdade: sou frouxa. Numa certa manhã (14 de junho de 2003), acordei muito cedo (às 5h) com vontade de fazer xixi. Ao fazer xixi, percebi algo estranho na urina. Era alguma coisa meio avermelhada, mas eu não podia dizer ao certo se era sangue. Meu marido, sempre junto comigo, ficou meio sem saber o que era também. Ligamos para a médica e ela disse que eu estava em trabalho de parto. Fiquei APAVORADA! Ela marcou comigo no hospital às 8h. Minha bolsa já estava arrumada. Fomos para o hospital. Chegando lá, a médica disse que eu só tinha 2 de dilatação e que poderia demorar muito até ter 9 ou 10. Claro que optei pela cesárea! Meu marido vestiu aquela roupa enquanto eu tomava anestesia. Eu chorava de nervoso. Logo em seguida, marido entrou no centro cirúrgico. Eu não estava mais sentindo dor, nadinha. Senti um pouco de falta de ar, marido quase desmaiou e depois saiu um bebezinho chorando!!! Quando o médico me mostrou aquela fofurinha, eu chorei de emoção. Não consegui controlar o choro. Cheirei meu bebezinho, fiz um carinho e agradeci a Deus por me proporcionar tamanha felicidade. Ter um filho muda a nossa vida completamente. Já na maternidade, Caio mamava muito e chorava muito também! rs

Hoje, Caio tem 6 anos e é o amor da nossa vida! Ele realmente é nossa alegria!

Te amo, filho!
OBS.: Escrevi “te amo, filho” porque Caio leu esse texto. Quem diria que aquele bebezinho estaria lendo um texto sobre seu nascimento! Cada vez mais amo ser mãe.





14 comentários:

Fran disse...

Oi Dany,

Que linda a história do Caio. E ele é um meninão lindo também!

Que Deus continue abençoando sua família!

bjs,

Vanessa disse...

Oi Dany,
linda a histórios. Deve ser muito legal ele poder acompanhar tudo hoje. Quando a Camille crescer vou mostrar a história dela tambem.
Bjs,

Dany disse...

Oi, meninas!
Obrigada pelo carinho!
Achei muito legal a iniciativa de postar várias histórias de nascimento.
Uma história mais linda que a outra!
Eu leio todas!
Bjs!

¤(`×[¤ Juzinhah ¤]×´)¤ disse...

ai que lindoooooooooooooooooooooooooooo

adorei como vc e o seu marido encararam tudo com maturidade, amor, e alegria, foi muito positivo o jeito de vcs!!!

muitas mais felicidades para os 3!!

Talita disse...

Que linda essa história!! Fiquei realmente emocionada e imaginando como será quando meu filho ouvir a dele.
Beijos

Gabriela disse...

Dia de choro!!!
Dany que linda história, a minha filha já começou a escrever seu nome, ela adora livros e eu guardo todas as histórias dela para ela ler.
Parabéns pelo filho lindo que vcs tem.
bjs

Ivana Millán disse...

Eu vi a Dany grávida! Estava linda! =) nossa... como o tempo passouuuuu!!!!! 6 anos!!!

Beijos Dany, um dia vou contar a minha!

Dora disse...

que linda historia Dany, Caio veio fazer de vocês uma família linda, Deus os abençoe!!!

Micha Descontrolada disse...

ai q lindooo!! to aqui com os olhos cheios de lágrimas...mto fofo o Caio.
e menino é tdo de bom, amo...(tenho um sobrinho q é a razão do meu viver - ele mora comigo), mas acho q terei menina, não sei porque. é quase q uma certeza já.


/(,")\\
./_\\. Beijossssssssss
_| |_................

Fernanda de Oliveira disse...

Muuuuuuuuito linda a sua história e bastante emocionante tb... me lembrou a minha primeira gravidez!

=)

Francine Figueiredo disse...

Caio é lindo e a história é linda também!
bjs

Dany disse...

Queria agradecer a todas as minhas seguidoras que vieram aqui ler nossa história!!!
Muitíssimo obrigada!

Vanessa disse...

Pois é Dany, a vida dá voltas, né?!?!
Quem diria uma pessoa que não queria casar hoje tem um filho lindão desses! Parabéns hein?!
Beijinhos

Leonardo Concon disse...

Parabéns por essa sua história, Dany... tb tenho uma filha que, ontem, era bebê, no dia 31 de dezembro completará 17 anos... e vamos que vamos, né? Parabéns.