sexta-feira, 23 de outubro de 2009

História de um Nascimento: Bebê Alice

Bom dia meninas!

Hoje é dia!!!
A história de hoje é da Alice, filha da nossa querida Mari Serazani.
Alice é mais conhecida como Cucuca ou Lilica!
Vejam que história mais linda!

* Coincidentemente, essa semana a postou a história de amor da Mari também!
E vcs que ainda não mandaram a história de amor pra Ju, manda logo....
E as que ainda não nos contaram a história dos pequenos, manda tb!!!

Somos loucas por histórias lindas!!!


A Motivação
Eu e maridu’s namoramos, moramos juntos, largamos e enfim... voltamos e casamos.
Eu sempre soube da vida corrida que ele levava, vivia na estrada rumo a São Paulo para buscar flores para abastecer as duas lojas que temos no interior.
A maior parte do tempo o maridu’s passava na estrada e eu me sentia muito sozinha (* odiava passar as noites sozinha e morria de medaaaa!), eu queria um baby, sempre quis ser mãe e não via a hora de estar com uma criança nos braços. Só que a vontade era só minha, pois o sempre que eu tocava no assunto ele desconversava e dizia que era muito cedo. Decidi que queria e ponto.

As Tentativas
Parei de tomar o comprimido, sem maridu’s saber.
Sempre fui desregulada e sempre que atrasava um bocadinho mais a menstruação torcia pelo resultado ser a tão desejada gravidez.
Passei dois meses nessa angustia solitária.

A Descoberta
Dois meses se passaram e em uma das viagens para SP eu fui também; dentro do caminhão senti uma sensação esquisita, uma leve tontura, só que não sabia identificar o que era porque chacoalhava muito.
A tontura passou, fizemos as compras no Ceasa e voltamos para casa.
Era semana do meu aniversário e minha mãe veio de SP para passar a semana comigo, lembro que ela entrou no quarto e para me acordar e 08h00min da manhã me deu uma vontade louca de comer creme de milho que ela faz como ninguém... (* a vontade era tanta que minha boca chegava salivar!)
Mãe é mãe e na hora ela sacou que tinha alguma estranha... ela rebateu que tinha certeza que eu estava grávida.
O Maridu’s chegou e ela cantou a bola...
Fomos fazer o exame e no dia do meu aniversário 10/07/2006 eu tive a melhor e mais esperada notícia: GRÁVIDA!
A sensação era fora do normal, saber que dentro de mim batia um coraçãozinho, que tinha um ser que precisava única e exclusivamente do meu amor. Na hora já me senti mãe.
Era à hora de contar para o maridu’s... ele entrou em desespero , ficou nervoso..P da vida comigo.
Fui embora para casa acabada, não sabia se ria de felicidade ou se chorava.
A noite maridu’s chegou em casa com um ramalhete de rosas pedindo desculpas, dizendo que ficou apavorado. que não estava preparado para ser pai naquele momento mais que já existia dentro de mim um serzinho que era fruto do nosso amor ele ia receber com todo carinho do mundo e que iria o melhor Pai.

A Gravidez
Minha gravidez foi muitooo tranqüila, eu me sentia poderosa com aquele barrigão. Toda semana comprava revistas sobre o assunto. Falava com a minha princesinha todos os dias (* sim, princesinha!)
Eu tinha certeza que seria mãe de uma menina.

O Parto
Eu sempre quis um parto normal.
Li tudo sobre o assunto fazia todos os exercícios para poder receber minha garotinha sem traumas, sem anestesia, do jeito mais humanizado possível. Estava preparada...
Sofria só de ouvir a palavra Cesárea.
Mas, como nem tudo é do jeito que a gente sonha... tive pressão alta logo no finzinho da gestação.
Maridu’s continuava a pegar estrada e eu tinha certeza que a Lilica viria antes da data prevista, pressentimento bobo que me perseguia.
Dito e feito, numa segunda-feira maridu’s viajou e eu fui a uma das consultas rotineiras com o obstetra.
A Alice tava prevista para nascer dia 03/03/07 de parto normal, só que na hora que o médico estava medindo minha pressão no consultório veio a notícia que eu teria que correr para a maternidade porque minha pressão estava 18x10.
Eu entrei em desespero, não queria que minha filha nascesse longe do Pai, não queria cesárea.
Não teve jeito... Minha sogra coitada me acompanhou até a maternidade.
Eu liguei para minha mãe que mora em SP, avisei a minha irmã que estava a 30 km longe de mim e veio voandooo para estar presente, e liguei p/ o maridu’s que em plena Rodovia Castelo Branco entrou em desespero e desatou a chorar.
Não tinha como esperar, o coraçãozinho da Alice já não batia direito e o médico disse que minha pressão estava subindo muito.
Entrei na sala de Cirurgia antes das oito da noite, com minha irmã ao meu lado dei a luz a minha cucuca que nasceu exatamente 20: 30 h do dia 12/02/07 com o cordão enrolado no pescoço, todinha roxinha... mas viva!
Viva... o mais importante!
A coisa mais linda que me aconteceu, a melhor notícia que eu recebi em toda minha vida, o melhor sentimento do mundo.
Maridu’s viu a Lilica dois dias depois do nascimento e desde então cumpriu sua promessa e é o melhor pai que eu já conheci.
A Alice é a expressão maior do poder de Deus em nossas vidas.
Hoje dois anos e oito meses depois ela é a nossa maior riqueza, é TUDO para ela e TODOS por ela.Eu confesso que sou meio neurótica e meio pegajosa, amo a Lilica mais que mim mesma e ser Mãe é o meu melhor papel.




7 comentários:

Déia. disse...

Que linda história!!!
Beijos

Talita disse...

Ai ai... sexta é dia de chorar duas vezes... aqui e no blog da Jú!
Lindaaaaa a história!

Francine Figueiredo disse...

Lógico que chorei! História Linda!
Ainda mais que me coloquei no lugar dela de ter a filhota chegando e o marido longe... que sufoco!
André me acompanhou em todas as consultas e em todas as ultras e lógicon o parto e ficava imaginando e pensando como foi pra minha mãe me teve que enfrentar tudo isso sem o apoio do marido por perto... total barra!
bjs

Gabriela disse...

Linda histório!

Aja lencinho!!!

bjs

Fran disse...

Ixi!
Que linda a história da sua Lilica. E ela é linda também!

Que bom que esse blog nos proporciona momentos como esses, né?

Vanessa disse...

Linda história e a pequena Lilica tb.
Parabens.
bjs,

Jú Ferrer disse...

Linda história!!! Amei conhecer esse outro pedaço da história da Mari!!!

Beijocas