quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Esclareça 15 dúvidas sobre etiqueta relacionada a crianças - Parte I

Achei essa reportagem no site do Terra e é interessante....para não ficar outro post gigantesco, vou colocar em duas partes. Quando eu postar toda a matéria, faço um post contando minha experiência em algumas dessas situações, ok?! E fiquem a vontade para fazer o mesmo!


Esclareça 15 dúvidas sobre etiqueta relacionada a crianças - Parte I

Os filhos são uma alegria e tanto para os pais, mas trazem uma série de dúvidas quando o assunto é etiqueta, assim como aos parentes, amigos e conhecidos: "Posso falar que não gosto que apertem a bochecha da criança?", Qualquer um pode visitar o recém-nascido na maternidade?", "Se meu pequeno recebe um presente e diz que não gostou, devo me desculpar com a pessoa?".
Para responder a essas e outras questões, o Terra conversou com os consultores de etiqueta Fábio Arruda e Ligia Marques, que ensinam como driblar as possíveis saias-justas.

Recém-nascidos
1 - Quando o bebê nasce, quem deve ir à maternidade, quanto tempo dura a visita e é preciso avisar o horário à família?
Os consultores afirmam que apenas pessoas mais próximas devem ir à maternidade. A visita pode demorar, no máximo, 15 minutos. Portanto, nada de colocar o papo todo em dia. Seja breve. Antes, ligue e pergunte qual é o melhor momento para ir ao hospital.

2 - Quanto tempo depois que a mãe chegou com o bebê em casa pode-se visitá-los?
Segure a curiosidade de ver o bebê e espere que a mãe se acostume, na medida do possível, com a nova rotina. A consultora Ligia recomenda ligar após dez dias perguntando se pode visitá-los. Arruda prefere dar um tempo maior, de um mês.

3 - Como deve ser a visita em casa?
Assim como na maternidade, Arruda recomenda que seja rápida, mas existe a possibilidade de se estender um pouco mais, por cerca de 30 minutos. Se quiser usar perfume, OK, mas é interessante fugir de excessos e fragrâncias muito fortes. Vale lembrar da importância de lavar bem as mãos, já que o ato pode reduzir a transmissão de doenças contagiosas, inclusive a gripe causada pelo vírus Influenza A (H1N1), conhecida como suína. Por falar nesse assunto o consultor lembra que, por causa da disseminação da patologia, seria interessante evitar visitas.

4 - Vou visitar um recém-nascido. Posso pegá-lo no colo ou tocá-lo?
Não. Contente-se em olhá-lo. Além de diminuir as chances de contaminá-lo com micro-organismos que trouxe da rua, também evita situações que podem lhe deixar sem graça, como o pedido da mãe para tirar as mãos de seu filho.

5 - Se fui convidada para o chá-de-bebê e levei os itens solicitados na ocasião, devo presentear a criança novamente quando for visitá-la?
Sim, é gentil. "O presente de chá-de-bebê é uma lembrancinha bem modesta, como mamadeira, fralda e chupeta. O presente da maternidade deve ser algo melhor, como uma roupinha bonita, por exemplo", disse Ligia. O consultor Arruda lembra que pode ser até flores para mãe, desde que não seja alérgica, é claro.

6 - Na hora de escolher o presente, devo ligar para os pais e perguntar o que a criança precisa ou posso escolher o que quiser?
Não precisa ligar e pode escolher o que quiser. Se tiver intimidade com os pais e não quer errar, a ligação se torna uma boa aposta, como observa Arruda.

7 - Se a visita chegar e o bebê estiver dormindo, devo acordá-lo ou pedir desculpas?
Nenhuma das duas alternativas. A prioridade é o conforto do bebê, que deve dormir sossegado. Não precisa ficar com peso na consciência e acender a luz do quarto ou tirá-lo do berço. Se a visita quer ver a criança acordada, nada melhor do que ligar antes e saber o horário ideal para conhecê-la, certo?

8 - Os pais do bebê devem dar lembrancinhas? É um gesto simpático, mas não obrigatório. Se optar por presentear as visitas sem gastar muito, uma lembrança por família já está ótimo.

Um comentário:

Rafa disse...

Amiga, quanto as visitas na maternidade nao fiz nenhuma restricao não mas em casa pedi que nao fizessem visitas antes de tirar os pontos e quando chegavam em casa mostrava (delicadamente) o banheiro onde as visitas poderiam lavar as mãos.
E avisei ao Rafael e a minha mae ( que é quem mais ficavam comigo) para me ajudarem nisso.
Acho que nao é frescura nao, mas sim zelo. Sao muito pequenos e TOTALMENTE indefesos.
Mas em momento nenhum neguei visitas.
E eu dei lembrancinhas sim, acho legal dar uma lembrança para as pessoas que vao prestigiar seu filho.
:)